18 janeiro 2017

Aprenda a fazer um pinheiro na escala H0

O Balan, ferromodelista famoso por sua maquete ferroviária da siderúrgica Valene, em seu blog tutoriaisdeferreomodelismo ensina como fazer coníferas de uma forma fácil e barata. A técnica consiste basicamente em usar fibras de sisal enroladas em arames e para o acabamento, fine turf da Woodland Scenics. O resultado é bem satisfatório. Para quem precisa de muitas delas para a sua maquete, é essencial aprender a fazê-las. Lá no blog o Balan ensina inclusive a fazer uma "traquitana" que facilita muito o processo de feitura dos pinheirinhos.

Aqui está o link para o tutorial completo

E aqui como fazer a sua própria traquitana pinheiristica.

Qual a técnica que você usa para fazer seus pinheiros? Compartilhe com a gente!

Para não perder esta e outras postagens de grande utilidade para ferromodelistas, receba os boletins do Minitrem em seu Email.

11 janeiro 2017

Fordinhos de latão na escala N

Quando vi estes Fordinhos pela primeira vez fiquei completamente apaixonado. Eu estava estudando a escala Nn3/Nm (bitola métrica na escala N - 1:160) e pra isso é preciso conhecer muito bem a oferta de material em Z, já que muito do material usado no Nn3 vem da escala Z (Chassi de locomotivas, trilhos, truques e outras coisas).

Num site especializado em Z me deparei com alguns dioramas absurdamente bem feitos e num deles o autor utilizou uma ponte toda em latão, rica em detalhes que até então eu não acreditaria que seria possível em Z. Por curiosidade fui até o site do fabricante da ponte (site horrível por sinal), a americana MicronArt, e encontrei lá vários itens nas escalas Z, N e H0, e entre eles os Fordinhos. Foi amor a primeira vista. Demorei pra decidir comprar, kit em latão, ainda mais em escalas muito pequenas, me causam calafrio na espinha. Mas as opções de Fordinhos na escala N não são fartas e com a qualidade de detalhes dos da MicronArt, quase impossível de se achar.

Comprei um kit do Ford TT (caminhonete), um kit do Ford Touring (passeio) e um kit da viatura dos bombeiros. Com exceção do kit da viatura, os outros contém 2 unidades cada. Ou seja, 2 Ford TT e 2 Ford Touring. Comprei também um acessório que ajuda a dobrar as chapas, o Kalama Bug que não é item obrigatório para quem quer montar estes kit, mas se mostrou verdadeiramente útil.

Usei um (não encontrei nada parecido no Brasil, infelizmente), porque o trabalho de soldagem seria muito delicado. O fabricante sugere como opção usar superponde na colagem, mas eu estava decidido a fazer tudo na solda.

O kit é muito bem pensado, então a montagem não foi tão difícil quanto parecia. Separei as peças usando um estilete tipo “X-Acto” e fiz as dobras usando o Kalama Bug. Em seguida fiz a montagem apenas dos itens que tinham a mesma cor.

A pintura seguiu o padrão de sempre: uma demão de primer e as cores em esmalte acrílico, aplicados com aerógrafo de dupla ação.

Só depois de pintar é que juntei tudo com Superbonder. Pintar as peças em separado facilita o trabalho de pintura, pois não precisa ficar mascarando tudo pra pintar e aumenta muito a qualidade do acabamento, pois em peças tão pequenas as máscaras não fariam um trabalho muito bom…

A capota do Touring preto eu fiz com papel de ceda para aeromodelismo. Este é um papel muito fino e resistente, ideal para modelar tecido em escalas muito pequenas. Bastou colar no lugar e umidecê-lo. Depois de secar ele estica e assume o aspecto da capota de verdade.

A caminhonete preta ganhará no futuro um guincho, conforme uma propaganda de época. Pretendo fazer com pedaços de trilho CODE 40.

Ainda falta envelhecer, especialmente as caminhonetes, mesmo assim já renderam belas fotos.

Você usa automóveis em sua maquete? Quais os fabricantes que você mais admira? Faça um comentário ou escreva para minitrem arroba minitrem ponto com.

Para não perder esta e outras séries de grande utilidade para ferromodelistas, receba os boletins do Minitrem em seu Email.

06 janeiro 2017

Ponte Rolante e Guindaste em Z

O mesmo amigo das cabines de sinalização me pediu para montar esta ponte rolante com guindaste para carvão, um equipamento típico nas ferrovias alemãs da era do vapor. Está na escala Z (1:220) e é toda em latão, um kit alemão produzido em foto-erosão (photoetch).

Foi minha primeira experiência na montagem de um kit 100% latão. Confesso que estando ele na escala Z, um friozinho percorreu a espinha e me fez pensar duas vezes antes de aceitar o desafio. Mas ainda bem que aceitei! Além de ganhar experiência, ganhei também muitas horas de pura diversão, vendo o kit aos poucos sair do 2D para o 3D.

É possível perceber pelas fotos que se trata de um kit fino, com detalhes insanamente realistas, mesmo quando comparados com kits H0. Certamente uma "cereja de bolo" para a maquete Z do meu amigo.

Latão vs. plástico
Em primeiro lugar é preciso destacar o fator econômico da coisa: latão é mais caro que plástico, tanto o material em si quanto seu manuseio. Então, não espere que um kit em latão seja mais barato que um kit plástico (mas pode acontecer). O preço da mão de obra para a montagem dos kits também costuma ser diferenciado entre os dois tipos. Mas... há algumas características num kit que só o latão é capaz de oferecer. Estou falando de detalhes finos. Dependendo da escala, o latão oferecerá a possibilidade de representar detalhes muito mais finos e duráveis que o plástico. É por isso que mesmo em kits plásticos, dependendo do detalhe, o fabricante oferece peças de detalhamento em latão (isso é muito comum em plastimodelismo).

Onde encontrar
Este kit em especial já está fora de linha e é muito difícil encontrá-lo. O fabricante alemão Heico foi incorporado à Hornby alemã. Mas com uma busca por "X scale brass kits" (onde X é a escala desejada) é possível encontrar muita coisa para venda online. Eu recomendo:

- Micronart: kits em latão em várias escalas, principalmente fordinhos T e construções americanas. Eles tem uma ponte metálica que é um absurdo de linda. Veja também uma viatura de bombeiro em latão na escala N, difícil de ser superada em qualquer escala ou material.

- Ngineering: Especializada em escala N. Kits em latão não são o forte deles, mas eles têm algumas coisas exclusivas que podem interessar aos super detalhistas, incluindo kits de relógios de estação, bancos de ferro, grades de sacadas, cercas e portões de ferro, e uma coleção incrível de árvores secas.

- TrainCat: eles têm muita coisa legal, incluindo as pontes metálicas mais super detalhadas do mercado, na minha opinião. Eles têm também a corrente mais fina, com 72 gomos (links) por polegada.

E você, já montou kits em latão? Tem alguma dica que gostaria de compartilhar no Minitrem? Escreva para minitrem arroba minitrem ponto com!

Related Posts with Thumbnails