22 fevereiro 2010

Escala Sm no Brasil

Semana passada coloquei um post aqui no minitrem que obteve grande repercusão. Imagino que o motivo seja a magnífica maquete Sn3 do ferromodelista americano Joel Shank. Mas eu também quero crer que um dos motivos para o sucesso do post seja uma ponta de interesse do ferromodelista brasileiro na escala S.

Como eu salientei no artigo passado, a escala S é quase inexistente no Brasil, não fosse 2 ou 3 modelistas, dentre eles o Marcelo Lordeiro da MR Custom, premiado internacionalmente com seus modelos em latão. O Marcelo me escreveu colocando um pouco de luz sobre esta escala que a grande maioria de nós apenas ouve falar, mas nunca viu.

Ele diz por exemplo que embora eu tivesse chamado o Sn3 de bitola "métrica" no post anterior, o correto seria dizer apenas "bitola estreita", já que para a bitola métrica a designação correta é o Sm. Na escala Sn3 a bitola utilizada (14,3mm) é diferente da H0 (16,5mm). Mas na Sm (e também na Sn3.5) pode-se utilizar exatamente os trilhos H0, já que a bitola de 16,5mm, em 1:64, equivale a 1,05m. Usa-se trilhos H0 quando a linha for do tipo que fica escondida (dentro de túneis por exemplo) ou quando os dormentes ficam enterrados no chão ou cobertos com brita. Se o dormente for aparecer, então se faz necessário utilizar dormentes e espaços entre eles mais de acordo com a esclaa 1:64, e aí entra o trabalho de assentamento manual dos trilhos. De resto muita coisa pode mesmo ser aproveitada do H0. Como normalmente o material de bitola estreita é menor que o de bitola larga, se o modelista colocar, lado a lado, um vagão Sm e um vagão H0 de bitola padrão, eles terão quase exatamente as mesmas dimensões. O Marcelo lembra, por exemplo, que sua premiada 2-6-0 da Bragantina em Sm é menor que a Bachmann 2-8-0 em H0.

A grande dificuldade porém é a falta de locomotivas brasileiras nesta escala e principalmente falta de informação. O Brasil é praticamente um paraíso da bitola estreita, tendo em sua história ferrovias de todos os tipos e para todos os gostos. Modelar bitola métrica na escala S é muito melhor, mais realista e fácil do que a maioria de nós acredita ser. Uma maquete em escala Sm cabe no exato espaço que qualquer H0 caberia. Ficar modelando bitola métrica usando a escala H0 e trilhos bitola padrão (16,5mm) é realmente muito ruim. Quando nos livraremos da ditadura H0 e partiremos para viagens mais ousadas (e "ferromodelisticamente" mais corretas) em outras escalas?

Se você não tem nervos (ou tempo) para construir uma locomotiva quase do zero, saiba que a MR Custom faz a sua locomotiva sob encomenda. Algumas das fotos ao longo deste post são de modelos em latão na escala Sm de autoria do Marcelo Lordeiro. A G12 do início do post não é magnífica? É um kit em Sn3.5 de latão da AKF Models da Nova Zelandia, representados no Brasil pelo Marcelo. É possível que em breve sejam produzidas também com truque B "e com um limpa trilhos dos nossos fica SHOW", garante Marcelo.

A maioria dos clientes da Mr Custom são estrangeiros, mas eu adoraria escrever aqui no minitrem em um futuro próximo, que este quadro se reverteu e que agora são os brasileiros os grandes consumidores da escala Sm! Enquanto isso não acontece, fique com algumas das imagens gentilmente enviadas pelo Marcelo Lordeiro.

0 comments:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails