12 julho 2010

Grassinator Tabajara: Como fazer o seu

Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4

Nos posts anteriores mostrei como montar um Grassinator Tabajara de R$90,00 (14KV) e um de R$20,00 (2KV). Este post nem teria razão de ser se os 2 aplicadores fossem idênticos em sua versatilidade e autonomia. Mas não são. Então achei prudente fazer uma comparação para que você, caro leitor, decida qual o melhor para você. E além da comparação entre os dois, trago também neste post o vídeo produzido pelo Jefferson Soares Carvalho que gentilmente autorizou sua exibição aqui no Minitrem.com.

Maquete e foto de Jefferson Soares Carvalho.

O aplicador mais caro possui um ionizador mais potente, 14 mil volts, e o mais barato, um ionizador de 2 mil volts. Essa diferença na potência, aparentemente, não influi na qualidade da aplicação final: testei os dois aplicadores na maquete da AMFEC e o resultado foi idêntico quanto à estética da grama aplicada.

Seu navegador não suporta o vídeo.

Outra diferença entre os dois é a fonte de energia: um é ligado na tomada (o de 14 mil volts) e o outro é alimentado por 2 pilhas AA comuns. De cara isto nos faz pensar sobre a autonomia dos dois, o quanto cada um é capaz de produzir, em termos de metros quadrados. Obviamente, o de 14KV ganha a parada, pois estando ligado na tomada, o tempo de uso contínuo e consequentemente a área trabalhada é virtualmente infinita, enqunato o outro, o de 2KV, tem seu tempo de uso contínuo limitado à duração das pilhas. Na prática, pude constatar que as pilhas do aplicador de 2KV duram tempo suficiente para realizar a aplicação de grama em vários metros quadrados. Mesmo que sua maquete seja realmente muito grande, há a opção de usar pilhas recarregáveis. O aplicador mais "parrudo" seria então o mais indicado para profissionais construtores de maquetes que desejam aplicar grama em muitos e muitos metros quadrados, todos os dias.

Mas talvez a diferença definitiva entre os dois seja a disponibilidade. O de 14KV, hoje em dia, é difícil de se conseguir. Primeiro porque para comprar um pronto você teria que importar e ele custa lá fora cerca de 180/190 dólares mais frete e impostos! Segundo porque se quiser fazer um, terá que comprar o ionizador de 14KV e ele simplesmente é raríssimo no mercado brasileiro de varejo.

Já o aplicador de 2KV é muito fácil de se construir em casa. Seu principal componente, os famigerados mata-moscas elétricos, são relativamente fáceis de comprar, inclusive pela Internet. Mas a principal vantagem, a meu ver, é que se você não quiser/não puder fazer o seu, você pode comprá-lo pronto. A EME está produzindo e já revendendo aplicadores de 2KV a um custo muito bom: R$35,00 + frente. E o aplicador da EME tem uma vantagem sobre aquele que você produzir em casa: ele contém um componente eletrônico que descarrega a energia acumulada depois de 15 segundos, aumentado a segurança do aparelho. Se você, uma criança ou um bicho de estimação esbarrar acidentalmente no interruptor do aparelho e ativá-lo, depois de 15 segundos o polo positivo pode ser encostado no negativo sem que nada aconteça.

Onde comprar a grama estática?

Existem vários produtores dessa grama estática para modelismo. No Brasil você encontra a da americana Woodland na Brasil Hobbies. Até a publicação do primeiro post eu achava que só haviam opções importadas para a fibra da grama estática. Ontem recebi um email do Fábio da Asgard Modelismo e Design (RJ), micro-produtor que está oferecendo grama estática ao mercado brasileiro. Recebi uma amostra e, assim que testar, coloco minhas impressões aqui no Minitrem.

Para não perder as novidaes, receba os boletins do Minitrem em seu Email, RSS ou Twitter.

2 comments:

Marcelo disse...

Muito bacana o artigo. A idéia de criar o grassinator usando o mata moscas também é ótima.
Uma idéia me ocorreu que talvez possa ajudar a todos os que resolverem se embrenhar por esse lado do "faça vc mesmo".
Ao invés de usar uma garra jacaré com a parte metálica exposta, usar daquelas que possuem uma isolação de borracha macia por fora, deixando apenas a ponta da garra aparecer.
-OU-
usar logo uma ponta de multímetro fina, q pde ser comprada em qqr loja de material eletrônico por poucos reais um par, possui um cabo bastante longo e é bem isolada, assim dispensa-se o uso do prego ou alfinete, já que a própria ponta já é pontuda.
Aliás, já que na prática nem é preciso fazer o furo, e sim apenas fazer contato, porque não uma bolinha de chumbada na ponta do fio. Bastaria deixar essa bolinha apoiada na cola.

Alex Leão disse...

Boa Marcelo, ótimas sugestões.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails